Uma sexta-feira de julho.

Noite de chuva e tudo que eu queria
Era deitar a cabeça em teu peito
Falar sobre teu dia
Reclamar que não tem mais jeito

Olhar a chuva cair através do vidro da sacada
Ouvir teu coração bater
Enroscar teus dedos e ficar calada
Só nos deixando ser

Dormir em tua cama
Abraçar tuas costas
"Me ama, me ama?"
Ter um ronco como resposta

Tudo ali sempre foi tão, tão teu
Principalmente eu

E quando você foi meu?

0 Comentários: