Aqui.

E aqui estamos nós, meu amor, segurando o “nós” nas pontas de nossos dedos calejados, cansados, suados, marcados. Nosso aperto é forte feito nosso último abraço. Sempre é o último e o primeiro abraço. Nos prometemos o “para sempre” e é por isso que tanto lutamos? É por isso que não consigo te soltar nem ser solta? Não quero ser solta. Não quero te soltar. Por favor, segura meus dedos, minha mão inteira. Por favor, segura meu corpo que também é seu e não nos deixa que nos soltemos. Não nos deixa cair. Só me segura aqui.

0 Comentários: