pelo amor do amor

Perdidos são meus dedos
Em teus cabelos, corpo inteiro
Perdidos estão meus medos
Que tento, ainda, escondê-los, em desespero

Perdidos somos nós dois
Que gritamos e choramos depois
Perdidos são nossos argumentos
Que umedecem com o tempo

Perdidas são minhas forças
Diante de teu olhar
E tua voz ainda se esforça
Para me acalmar ao levantar

Perdidas são minhas rimas
E toda a vontade de escrever
Volto para baixo, caio de muito de cima
E não sei se há ainda poço por qual descer
Ou cair

Perdidas são todas essas horas
Maldita seja tua imagem
Tão longe de mim
E que venha não apenas de passagem

E me ache, pelo amor do amor
E que fique
Pois perdida me encontro
Perdida estou.
Me ache.
Oh, me ache.

0 Comentários: