ou morra logo.

Não me apareça mais com sorrisos que nunca me deu quando era tudo aquilo que eu mais queria. Não me apareça mais com doces palavras, rimadas ou não, sobre meu falso loiro, sobre olhos mágicos ou sobre toda a dor que causei. Não me apareça mais alegando uma saudade que já não tem o direito de sentir. Não. Não. Tudo que tivemos foi saudade, aflição e rimas inconsequentes e juvenis. Agimos errado um com o outro e eu já te perdoei. Já me perdoei. Então, me deixe aqui quietinha com a vida que eu mesma escolhi, sem sequer hesitar. Você foi todo um momento de hesito no qual eu deveria decidir pular ou não. Eu até pulei, mas já era tarde e você já tinha retornado à superfície. Estávamos sempre separados mesmo quando supostamente deveríamos estar juntos. Somos almas diferentes que nem deveriam ter se encontrado. Somos as almas daquele casal que adoramos, J&J. Eles morreram e deveríamos morrer também. Me deixe morrer. Me deixe, por favor.

0 Comentários: