Volta?

“Volta, volta pra mim.”


Volto. Volto. Volto é para minha cama, meus livros, meus gatos, minhas histórias ainda não escritas. Eu volto.  Volto para minha vida com sorrisos, com músicas que são apenas músicas e não palavras rimadas sobre nós dois. Volto, mas volto é para meus rabiscos no papel que não são para ti, volto para cada um dos amigos que estão sempre presentes, volto para a comida da minha mãe, para o café do meu pai. Volto. Claro que volto, mas volto para uma vida sem correntes prendendo meu tornozelo, sem mensagens à madrugada me perguntando onde estou e o que faço. Volto para o sol que brilha em meus dias e não para o frio que sentia todas as noites, sozinha, sozinha. Volto, claro que volto... Volto para mim e nunca mais para ti.

0 Comentários: