Apenas fique,

Lembra que nos prometemos tentar? Eu tenho tentado, juro, talvez você não veja o suor que escorre por minha alma ao ignorar cada palavra que sai furiosa de teus lábios que há pouco me beijaram com tanto amor e ternura e que agora machucam, mas o suor está aqui. Você machuca e nem percebe e é isso que machuca. E, mais uma vez, sou eu a bruxa que pede demais, que enfeitiça, que cega, que suga vidas. E, mais uma vez, sou eu que fico aqui escrevendo palavras que nunca direi porque sei quanto poder elas podem ter. Palavras têm poder e você não sabe disso, então, quando pergunta “quer terminar?”, não sabe que a menina que mora aqui dentro de mim cai num canto escuro chorando porque parece que é o que você quer. É? Já não me aguenta mais? Não suporta minhas rimas, meus humores, minhas dores e minhas angustias? Então vá, é, vá. Ninguém aqui está pedindo que fique. Entre o que quero e o que digo há um abismo tão imenso que ninguém é capaz de meramente pular e alcançar a outra extremidade. Nem “eu te amo” resolve. O que tem de fazer é segurar minha mão como segurou há vários meses e simplesmente ficar. Ficar aqui ou aí não faz diferença. Apenas fique, como fiquei ao dizer “eu quero”, como eu cedi e ainda cedo.

0 Comentários: