Nosso presente separado parece a melhor saída.

[...]

Posso ter saudade do mundo que havíamos criado para nós, mas não sinto saudade dele.
Tenho saudade do nosso passado, contudo, isso não me faz querer um futuro nosso.
Nosso presente separado parece a melhor saída.

E eu simplesmente preciso sair... Antes que você me tranque aqui para sempre... Antes que você resolva sair novamente antes de mim e me deixar aqui.
Preciso sair porque lá fora tem vida e uma vida só pra mim. Não nossa vida, minha vida.
Porque a sua vida, ela é só sua. Você nunca a me deu, nem quando era tudo que eu mais queria... Queria sua vida pela minha, duas vidas tornando-se uma vida e essa vida virando amor e esse amor vivo transformando-se em eternidade.
Era só isso que eu queria. Só isso... Só isso...

Por isso, não tenho saudade de ti. Tenho é saudade do que queria...

E você nunca me deu.


[...]

1 Comentários:

  • Caroline | 15 de maio de 2012 17:03

    Aaaah, gostei muitão do seu poema, e é muito verdade o que você disse, a gente normalmente não tem saudades do que algo realmente era, mas sim, do que a gente pensou que fosse!
    Obrigada pela passadinha lá no blog, te aguardo lá de volta viu?
    http://comaliterario.blogspot.com.br/