Masoquismo é meu segundo ar a respirar. Depois dele.

"Me perguntaram uma vez “mas é tanta vontade assim em ficar comigo?”, respondi “não, eu só estou tentando entender”. Eu menti, era sim vontade em ficar com ele, mas eu também queria tanto entender... Porque esse é um dos meus maiores problemas, dissecar tudo que me dizem e o que me acontece, analisar parte por parte, célula a célula, gota a gota e tentar compreender por quê. O problema é que assim, faz com que eu pareça estupidamente interessada, quando na verdade, eu quero apenas uma explicação.
E eu cobro explicações a quem não me dá nada além de “sim” ou “não”. É sempre “porque sim”, é sempre “porque não”... E não aceito respostas desse tipo porque não me bastam. Eu tenho que ter o que dissecar, o que me deixar acordada às 3h32 da manhã... Eu tenho que ter algo a analisar porque se não enlouqueço... Pensando que entendo o mundo quando não é verdade. Eu jamais entenderei.
Mas isso não quer dizer que, um dia, vou parar de tentar entender. Enquanto eu tentar, me sentirei, de alguma forma, viva... E estar viva é o que sempre almejei.

Sabe... Não quer dizer também que eu não me machuco ao fazer certas descobertas nessas minhas experiências e dessecamentos. Me machuco muito... É quase como se eu quisesse ser machucada, por isso, fico insistindo, insistindo, puxando e chorando por uma resposta sincera... É quase como se eu quisesse que me jogassem e esfregassem na cara que simplesmente não me amam.
Masoquismo é meu segundo ar a respirar. Depois dele."

0 Comentários: