Odeio como você consegue me deixar triste
Achando o mundo todo a minha volta errado ou ruim
E, às vezes, quando você insiste
Meu passado faz com que eu também me sinta assim:

Culpada por coisas que nem fiz
Me perguntando por que insisto em ser tão infeliz

E, às vezes, não consigo dormir
Culpada por coisas que talvez eu tenha dito
Mas se você não me disser, não vou descobrir
Mas se você ainda não souber, saiba que eu minto sobre como me sinto

Odeio como você consegue me deixar sorridente
Com palavras bobas que me deixam carente
E, às vezes, quando se cala de repente
Sinto sua falta, tanta falta que me deixa doente

E, às vezes, quando sonho contigo
Te odeio por ainda sermos amigos
Por eu não saber rimar melhor
Como você faz eu me sentir melhor

Mas, às vezes, desejo que me odeie com toda a tua alma
Te amo por não saber agir, por ter tanta calma
Assim, ainda não fizemos nada.

E eu vou parar de fingir e admitir
Que a culpa também é minha se eu continuo sozinha

Te odiando
E, às vezes, te amando.


3 Comentários: