Eu Vou Perdê-lo


Me limpe da tua pele
Lave meu sabor que ficou na tua boca
Esfregue minhas digitais espalhadas pelo seu rosto

Meu amor em teu coração congele
Volte como se a coisa fosse pouca
E implore o oposto

Me desamasse da tua roupa
E me devolva todos os beijos que tanto poupa
E quando eu não souber mais rimar, me mande parar

Arranque a caneta falhada da minha mão
Tente me roubar o coração
Enquanto uso teus dedos para desfazer os nós no meu cabelo

Os nós na minha vida
Eu e você que não funcionamos como “nós”
Lutando sempre para ser tanto “eu”. Tanto “você”.

Vou perdê-lo
E te matar a sede com as lágrimas da despedida
Eu que vejo o que você nunca vê
Eu que sou tão mais você que eu
As queimaduras em pele quente que nunca leu

Mas me lave do teu corpo
E tente esquecer meu cheiro
Que te impregna a vida
E não chore na despedida

Porque eu vou perdê-lo.

1 Comentários:

  • Blake | 9 de dezembro de 2011 11:30

    Lindo!!! *--*
    Amei esse poema. É uma despedida que conflita com o amor, às vezes passando até mesmo uma noção de ódio, mas com total leveza.
    Seguindo aqui já flor!
    Mandei um e-mail para você.
    BjO