30.11.11


E a chuva veio
Lavou as ruas com saudade
E a chuva foi embora
Levando com ela toda a sujeira de minh’alma

E eu não dormi.

Te queria deitado ao meu seio
Me jurando amar além da eternidade
Eu que choro como o céu lá fora
Enquanto tudo que diz é “calma, calma”

Eu não dormi.

O Sol invade o quarto
Querendo queimar minha pele que já te pertenceu
As últimas gotas de chuva ecoam no vazio do meu coração
Minhas lágrimas querem fazer igual

Não dormi.

E toda vez que eu parto
É apenas porque sei que já me esqueceu
Porque cansei da rejeição, do não, de querer andar longe do chão
Não voo, não sou especial
Eu que não te perdoo se me fizeres mal

Dormi.
Não sonhei.
Eu sei, eu sei

Tenho que esquecer
Respirar, levantar, caminhar
Tenho que viver

Mas a chuva te levou com ela
E o Sol secou meu coração
Queimo eu com minhas sequelas
E você não. Só não.

Não.

Que volte a chover então
Para que eu consiga dormir

E te esquecer.

0 Comentários: