Brincando de Saudade

Não quero mais brincar de saudade
Então, por favor, venha me buscar

Aqui dentro, há algo que arde
Coração, amor, nem sei chamar

Essa história de “a saudade mostra quem realmente importa
É crueldade

Bata na minha porta
Destrua minhas rimas ruins

Quebre essa maldita distância
Me carregue no colo até aonde a vida termina

Me abrace apertado
Forte, tão forte

Até que teu perfume impregne em mim
Até que sejamos um

Diga que ficará tudo bem
Que seremos felizes

Que já escolheu o nome de nossos filhos
Que sabe onde viveremos

Venha me buscar
Por favor.

Porque eu cansei de brincar
De saudade
De dor
De saudade
De dor.

- cansei de brincar sem teu amor.

Por favor
Destrua essas minhas rimas tão ruins.

1 Comentários:

  • Lourival Manoel | 21 de setembro de 2011 20:40

    Quando quiser parar de me fazer chorar já pode. A impressão que eu tenho é a de que você lê os nossos pensamentos, os nossos sentimemtos antes de escrever cada poema. Cada dádiva. Ah! fica impossível não chorar após ler isso. Simplesmente divino!