Vai, não vai?


Talvez seja fácil demais te amar
Por isso digo “não”
Tenho medo é de chorar
De quebrar meu coração

Ele é frágil, sabia?
Pois é, quem diria?
Você promete ser gentil?
Promete aturar meu temperamento meio infantil?

Promete secar minhas lágrimas
E me sorrir?
Promete sempre discutir com os meus “mas”
E me fazer rir?

Você vai, não vai
Dizer que me ama?
Que, comigo por perto, se distrai
Que nos sonhos me chama?

Estará comigo?
Será meu amigo?
Me salvará dos perigos?
Destruirá meus inimigos?

Vai, não vai?

0 Comentários: