Sentir tua falta
Chamar teu nome
Uma dor que nem ata ou desata
Quase fome

Correr para perto
Mas querer ainda mais
Nada está certo
Nada esteve jamais

Grudar mão com mão
Boca com boca
Não é meu coração
Que treme quando você provoca
É meu corpo inteiro

Quero matar a sede
A fome
Quero destruir saudade
E chamar teu nome.

Você vem, não vem?

0 Comentários: