[ INVENTADO ]

Ando me perguntando se você ainda pensa em mim, se você lembra de todas aquelas promessas que um fez para o outro.
Você lembra do “eu nunca te deixarei sozinha”?
Então por que foi embora?
Andei me perguntando se você pensa em mim antes de dormir como eu penso em você. Se você sente seu coração batendo forte, forte, rápido e mais rápido quando se lembra de tudo que fizemos antes de dormir.
Eu sempre dormia antes de você.
Eu ainda sonho com você.
Me perguntei ontem se você sente meu cheiro por ai... Porque eu ainda lembro do teu perfume... Do cheiro que tinha em todas as tuas camisetas que você esqueceu aqui... Ainda tenho aquela que você me emprestou quando choveu.
Ela é vermelha e tem uma manchinha branca perto da gola...
Me pergunto se você ainda tem as minhas fotos... Aquelas que eu te dei, as que você mesmo tirou...
Ainda tem aquela que eu estou rindo de uma careta sua?
E aquela que eu estou com o rosto vermelho depois de um beijo teu?
E aquela de nós dois juntos deitados no sofá da tua sala?
Eu ainda tenho todas as fotos que me lembram você.
Me perguntei se você pergunta por mim para os nossos amigos em comum...
Eles nunca me falam nada...
Mas você pergunta como eu estou, não pergunta?
Você pergunta se eu já estou vendo alguém, pergunta, não pergunta?!
Não? Por quê? Por que não te interessa ou por que você tem medo da resposta?
Me pergunto se você sente falta do meu abraço e do meu toque certeiro...
Porque eu sinto falta do teu abraço e de sentir minhas bochechas ficarem vermelhas com cada toque teu...
Sempre foi tão fácil me abalar.
Você ria disso, não ria?
Te matei tantas vezes por pensamento que me pergunto por que você ainda anda por ai... Vivo e sorrindo...
Te ressussitei ainda mais que entendo por que você sempre volta.
Queria saber o que você fez com todas aquelas cartas que eu te mandei... Você chorou com alguma delas? Você riu de mim? Você as queimou? Jogou fora? Deu para seus amigos lerem? Ou sequer leu?
Eu tenho a única carta que você me deu guardada na terceira gaveta.
Sim, a gaveta que já foi tua...
Tenho teus CD’s... e os escuto todos os dias mesmo odiando aquelas músicas.
Li teus livros preferidos apenas por pensar que você já leu aquelas mesmas palavras.
Como se isso fosse mudar algo entre nós. Como se cada autor te fizesse voltar para mim.
Não. Você não vai voltar. Eu sei. Você não quer, quer?

1 Comentários: