Escuridão


Queria poder dizer que está tudo bem, que a escuridão já não me atinge, que eu sou feliz também, mas eu não sou que nem o resto do mundo que finge.
Desculpe se eu grito à madrugada, se eu molhos as tuas camisetas com lágrimas salgadas, desculpe se atiro coisas nas paredes, se mato tudo aquilo que é verde, desculpe se eu ainda durmo o tempo inteiro, se eu quase rasgo dinheiro ou te digo que nada no mundo é verdadeiro.
Desculpe se fico horas e horas sem comer e que quando como, sumo com tudo que é teu, desculpe quando fico a me esconder e brigo porque você nem percebeu.
Desculpe se eu não sou mais eu.
Eu me perdi, ninguém quis procurar, eu pedi, mas ninguém pareceu escutar.
Sabe o que eu pedi nas minhas orações?
Eu pedi a Paz Mundial, eu pedi a minha paz espiritual, eu pedi mais apertos de mãos, eu pedi para não brigar tanto com meus irmãos, eu pedi para não chorar, para parar de berrar, de me esconder embaixo das cobertas, eu pedi tanto, mas tanto para ser mais alerta e acordar na hora certa.
E eu fui atendida, mas eu não dei valor, tudo de mim dependia e eu preferi a dor.
Porque eu sou fraca e gosto de chamar atenção, porque eu deixar marcas e quero causar confusão...
Porque eu quero demais e nem sei o que quero.
Porque eu não quero mais não ter aquilo que eu espero.
O futuro me assusta, e lutar contra o tempo não é uma luta justa.
Eu sempre perco.
Eu nunca sei o que esperar, não sou atenta a nada, deixo tudo passar, sou estúpida e abobada...
E estou, meu Deus, tão cansada.
Tão cansada de ser a que chora, a que quer abraços, a fria, a que não ora, a que se quer ser feita de aço, a fria... A fria... Me chamam assim, sabia?
Logo eu... Logo eu...
Insensível, inabalável...
Logo eu... Logo eu...
Imbatível, inalcançável...
Essa sou eu?
Não, é só aparência, eu não tenho transparência, eu sou escura, preta...
Minha depressão para sempre dura, e minha cabeça apenas aceita...
É, sou louca como eles falam também.
E não, eu não estou bem.
Mas finjo estar, assim é mais fácil respirar.
Para eles, para mim não.
Mas é, não sou eu quem não tem coração?
Que fiquem pensando assim então, eu não me importo.
Ou finjo que não.

0 Comentários: