“Oh!Meu-Deus-E-Agora?”

Às vezes simplesmente perde a graça e você já não quer rir da mesma velha piada
Ou você já não quer mais aquilo que tanto queria...
Pelo menos não hoje, não agora...
E amanhã? Amanhã você vai rir? Amanhã você vai querer? Amanhã você vai saber?
Como eu vou saber?
Mas por agora, eu não quero rir disso, eu não acho isso engraçado.
Isso me parece errado, complicado demais.
E sabe? Eu não sei por que um dia ri disso
E eu não quero mais isso, não quero mais você.
Estranho? Pois é, nem eu acredito.
Mas sabe... Eu já não minto, não mais, não para mim mesmo.
Eu preciso confiar em alguém, quero confiar em mim,
Então como posso me contar mentiras?
Desculpe, eu não sei me falar a verdade.
E a verdade? A verdade é que, na verdade, eu não sei o que é verdade.
De verdade.
Verdades demais? Desculpe.
Mas é que perdeu a graça eu correr atrás daquilo que é mais rápido do que eu,
Nunca foi realmente divertido, mas antes, eu até conseguia rir enquanto corria e ia ficando sem ar por causa do esforço.
Agora? Agora eu já não quero mais!
Não sou atleta e estou fora de forma.
Não combino com teu correr de Olimpíadas.
Acho que talvez eu combine com estrelas cadentes, você está bem longe disso.
E eu quero chegar perto!
Perto de mim mesmo, que nem naquela música daquela banda que eu gosto.
Sim, estou fazendo drama, te confundindo, me confundindo, não me reconheço mais...
Onde eu fui parar? Onde me perdi? Alguém ai pode me procurar?
Você pode gritar meu nome bem alto para que eu possa escutar daqui?
Diz que sim, só diga sim...
Cadê as cartas que eu escondi na manga para usar agora?
Não posso trapacear? É errado demais para você?
Cadê o coelho que escondi na cartola para te surpreender?
Ele fugiu rápido como um... Bem, rápido como um coelho.
Mas você consegue ser ainda mais rápido.
Esse circo de mágica já não tem mais graça e você é o palhaço que me assusta.
Mas eu posso matar você, borrar tua maquiagem.
Eu te assusto?
Não? Que pena.
Então esqueça minhas palavras rancorosas, confusas e até mesmo alcoolizadas,
Esqueça tudo que eu disse, tudo que fiz.
Esqueça meus dias de sol, esqueça teus dias de chuva onde você procurava abrigo em outro guarda-chuva que não era eu.
Esqueça meus verões e meus romances arrebatadores que nunca existiram,
Esqueça teus invernos gelados e nublados como meus olhos refletidos nos teus,
Me esqueça porque eu já me esqueci, já te esqueci.
Eu perdi a graça de mim mesmo, não rio mais de meus fracassos, me sinto um fracasso, não rio mais de você, você não merece o som da minha risada.
Oh! Não, não fique bravo, não vire às costas, estou falando com você ai,
Você que está rolando os olhos, me chamando de depressivo, maluco, sem-o-que-fazer, ou vá embora, está tudo bem, eu não me importo.
Quer dizer, não me importo muito.
É, eu me importo sim.
Me importo o suficiente para pedir para que você fique, quer um café?
Está meio cedo para a bebida, não?
Está bem, sente-se, se sinta a vontade.
Não na minha presença? Ora, ora, que coincidência!
Eu também não fico a vontade com a minha presença, eu também nunca sei o que estou pensando, o que eu quero afinal...
Eu nunca sei se o que estou dizendo é verdade ou é brincadeira...
Sequer entendo minhas próprias ironias.
Sim, isso foi uma ironia.
Você acha que não? Pois eu também acho.
Acho que não. Ou foi?
Você não quer me perguntar alguma coisa?
Muitas? Ora! Outra belíssima coincidência!
Eu também tenho milhares de perguntas para me fazer, mas você sabe, não é?
Você sabe que é perda de tempo, você sabe que eu não vou responder,
Você sabe, não? Você sabe que eu não sei o que responder, sabe, não sabe?
Não?
Estou me perdendo, quer dizer, já me perdi há muito tempo, acho que nunca estive num lugar só, falando sobre uma só coisa, quero tudo ao mesmo tempo, quero todos a minha disposição, quero você, quero ele, quero ela... Quero todos vocês!
Quero sentir, ter, tocar, poder, ver, cheirar, apertar, eu quero morder, sorrir, ir embora, voltar, eu quero bater, xingar, me desculpar, eu quero viver, amar, morrer...
E tudo agora, nesse exato momento.
Porque é o que eu quero agora, não depois.
Depois é tarde demais, depois não tem mais graça, depois não existe, depois eu não quero, depois eu já mudei de idéia, depois... Depois é depois demais!
É cansativo... Tudo me cansa... Principalmente eu.
Às vezes quero me bater, me dar uns bons tapas na cara para aprender, talvez eu deva pular daquele precipício, talvez eu deva viver, talvez eu deva comprar um celular novo, talvez eu deva ligar para minha mãe...
Talvez eu deva calar a boca... Seria uma boa, não?
Desculpe, eu simplesmente não consigo parar!
E isso acontece toda hora... Irritante, eu sei, mas é a minha vida...
Não sou intenso, não sou meio-termo, não sou nada demais... Sou só... eu...
Sem graça, eu sei...
Talvez tenha perdido a graça por ai... Procura pra mim?
É que está escuro e minha visão é limitada... Eu nunca enxergo nada além daquilo que quero ver...
Você me trai? Eu não vejo? Ótimo, não aconteceu.
Você mente? Eu não conheço a verdade? Perfeito! Somos iguais!
Pois você também não conhece a verdade, a minha verdade...
É irritante, neh? Eu sou irritante...
Você ainda está comigo ou já desistiu de ler isso aqui?
Que legal, você é corajoso... Ou curioso... Ou... Talvez seja você que não tenha nada para fazer.
Obrigado pela companhia, sério... Foi... Incrível?
Me sinto um adolescente tendo que encontrar palavras enquanto se veste apressado porque os pais da garota chegaram...
E agora? Pulo a janela ou saio pela porta da cozinha?
Te ligo amanhã ou a gente esquece?
Te dou um último beijo ou não há tempo para essas bobagens?
Ou inflo o peito e aperto a mão do seu pai?
Nenhuma das alternativas anteriores.
Eu me escondo embaixo da cama, os espero deitar e nós recomeçamos de onde paramos porque eu não quero ir embora agora e eu sei... Você não também não quer que eu vá embora.
Porque você sabe que no fundo, isso tudo é engraçado, tirando toda aquela parte dramática do “Oh!Meu-Deus-E-Agora?”... Você sabe que eu ainda tenho graça, que eu ainda tenho sal, que eu ainda sou doce, que eu ainda mexo com teus sentidos e que tudo que digo, no fundo, até que tem sentido, depende do ângulo em que você está...
Está embaixo agora? Prefere ficar por cima?
Acho que estamos fazendo muito barulho, fique quieta! Não se mexa tanto, mas também não fique ai parada, parecendo uma morta-viva, cadê a emoção? Vamos, me dê emoção!
Agora! Agora! Agora!
Antes que isso aqui perca a graça... Antes que eu não queira mais...


ACHO QUE É HORA DE DAR TCHAU ! (:

0 Comentários: