Mão Única

Mão Única

Tanto amor assim assusta
E eu nunca sei o que fazer
Indiferença contra amor não é uma luta justa
Ninguém disse que ia ser

Mas te amar tão caro me custa
Que acho melhor te fazer me esquecer
E se eu não conseguir
Te mando uma carta para ler:

“Amor eu não sei o que é
Mão me peça para ter fé
Não quero teus sonhos coloridos
Nem massagear teus erros doloridos
Não quero olhar teu olhar
E ver amor que não sei dar, não sei amar”

E se nem isso for suficiente
Te chamarei de menino tolo e carente
Te direi que te beijar é como beijar o ar:
Faz cócegas, mas só isso, só isso...

São golpes violentos e eu lamento, sério
Mas com o passar do tempo, tudo melhorará, assim espero
É melhor continuar sem mim do que comigo e sem amor
Esse não é o fim, meu amigo, não chore ainda, por favor

Só entenda que ser feliz é tudo que eu sempre quis
Mas longe de ti, beeeeem longe de ti
Desculpe, eu já parti...

Prisão Interna

Me tranquei fora do mundo
Desperdicei chances, desperdicei tudo
Tentei me proteger do amor
Não queria sofrer, tive pavor

Disse “não” tantas vezes
Que nem sei se sei dizer “sim”
Fugi por dias e meses
E essa fuga para dentro de mim doeu apenas em mim

As rimas sem sentido
São as mais pobres
Todos os meus pedidos não atendidos
Foram considerados nobres

E eu disse não a paixão
Recusei beijos, abraços, apertos de mão
No meu quarto ninguém pode entrar
E o meu coração não sabe amar

Não fique perto
Nem tente me tentar
Você e nem ninguém é “O Certo”
Nem adianta se humilhar, implorar

Não quero teu amor
Nem sei se sei o que é amor
Não sei se quero esse tal de amor
Não sei, meu amor...


ACHO QUE É HORA DE DAR TCHAU ! (:

0 Comentários: