Ladrão, Algemas, Amores

Te venero e isso não é pouco
Te espero mesmo isso fazendo de mim um louco
Te quero e o desejo me acerta o estômago feito um soco

E eu sinto falta de ter saudade
O desespero me assalta feito ladrão e cidade
A baixo auto-estima ainda alta como com qualquer um nessa idade

Mas eu sinto falta do teu sorrir
De teu ar sonhador
Sinto falta de velar o teu dormir, do teu amor

Mas não te quero de volta
Não quero esperar sempre o teu voltar
O ciúme é feito algema que não solta
Quem dera eu conseguir soltar

Te soltar, me desprender
Deixar estar, esquecer
Parar de amar, viver
Respirar e parar de morrer

Pois morro devagar
Pois corro, corro sem te alcançar
Meus dedos raspam os teus

Seria fácil demais dizer adeus...

ACHO QUE É HORA DE DAR TCHAU! (:

0 Comentários: