Chama de Isqueiro

Eu brinquei de amar
E amei brincar
Fui brinquedo
E te usei e em segredo

Eu atuei risadas
E suspiros apaixonados
Inventei desculpas esfarrapadas
E coloquei a culpa em quem não estava errado

Porque o errado sempre fui eu
Eu nunca me entreguei
Você nunca sequer percebeu
Que todos esses “eu te amo” eu evitei

Eu dizia “eu também”
Eu trocava de assunto
É difícil amar alguém
Quando se ama em conjunto

Porque é o desprezo que me seduz
Porque é a dor que me chama atenção
Porque é na escuridão onde procuro luz
E é nos frígidos que procuro coração

Eu amo ao contrário
Mas amo forte
Eu amo o imaginário
E minha bússola não conhece o norte

Meu orgulho ferido
É o condutor de meus passos
Se passo despercebido
Quero te criar laços

Quero que sonhe comigo
Quero tua atenção apenas em mim
Quero ser teu perigo
Quero ser teu fim

E é apenas essa forma de amor destorcida
Que me satisfaz
É o jeito que vivo minha vida
É única maneira que conheço para ter paz

Sei que preciso ter sentimentos verdadeiros
Sei que preciso amar por inteiro
Sei que em alguma noite tenho que deixar lágrimas no travesseiro
Sei que tenho que parar de brincar de ser chama de isqueiro

Que logo se apaga
Que logo some no ar
Mas meu amor é feito adaga
Que só serve para fazer sangrar, fazer chorar

Quem sabe alguém um dia
Venha me salvar
Me salve da minha própria ironia
Antes de eu me entediar
Com a minha própria companhia...


ACHO QUE É HORA DE DAR TCHAU! (:

0 Comentários: