20 de Fevereiro de 2006

Nos conhecemos um dia antes do seu aniversario
Um dia que já era muito importante no meu calendário:
Vinte e um de fevereiro:
Um dia que mudou meu destino inteiro

Acho que me apaixonei por você dois minutos depois
Do “oi, prazer”
Algo aconteceu entre nós dois
Não sei o que foi, até hoje não consegui entender

Teu sorriso tímido me fazia sorrir
Teu sotaque controlado me fazia querer te ouvir para sempre
Teu aperto de mão reprimido quase me fez cair
Um tique-taque cantado me fazendo lembrar que tudo que se promete, se cumpre

Não sei por que teus olhos puxados
Me faziam enxergar tudo com mais claridade
E teus gestos delicados
Me faziam querer te ver agir com agressividade

Tua voz ao telefone
Me perguntando de quem eu gostava
Queria dizer teu nome e pedir que jamais me abandone
Isso seria estupidez como tudo que eu já falava

Eu sinto a tua falta
Falta de gostar de alguém
Falta de sentir as bochechas vermelhas quando o coração se sobressalta
De sentir todos aqueles sentimentos de vai-e-vem

Sinto falta das tuas caretas
E de teus sorrisos desenhados a ironia
De te emprestar minhas canetas
E de tuas risadas semelhantes as mais belas sinfonias

Sabe do que eu mais tenho saudade?
Da nossa não-amizade
Daquele clima estranho que girava ao nosso redor
Do nosso silêncio que eu nunca soube se era melhor ou pior

Sinto falta daquele desconforto
Quando estávamos a sós
Como se algo entre nós não estive bem morto
Algo que deveria ter ser dito após o após

Nossos sorrisos educados
As frases de duplo sentido
Nossos corpos distanciados
Implorando para ficarem próximos e aquecidos

Eu amei tanto isso
Tanto que chegava a chorar por não te ter aqui
Como se algo tivesse dado errado no feitiço
E eu não pude jogar em ti o meu amor daqui

Mas meu colega, vizinho, melhor amigo do meu irmão
Saiba que o amor cega, mas não vem sozinho, ele traz junto a razão
E ela me aconselhou sabiamente a te deixar ai no passado
O que eu não fiz completamente foi te deixar trancado

Pois volta e meia
Você volta
O que era meia fica inteira
Mas você logo se solta

E no passado eu te deixo
É melhor ai atrás
Tudo volta a ficar nos eixos
E aquilo que foi, não volta mais.


ACHO QUE É HORA DE DAR TCHAU!

PS:"Poema dedicado a "C".. Obrigada, você me ensinou a chorar, me ensinou a rir, me ensinou a corar e a desistir...Sinto tua falta, mas não te quero mais"

0 Comentários: