(sem nome)

(***)


Foi tudo mentira
Eu não te esqueci
Quem disse tudo aquilo não fui eu, foi a ira
Como poderia? Eu apenas assisti


Como poderia esquecer única coisa que me faz viver?
Como o ar que respiro, nem sei mais o que dizer
Você é como o suor que transpiro, ou tenta ser


Pois também é salgado e gruda na pele
Mesmo não gostando, meu corpo não repele
Porque afinal de contas é necessário
Altamente necessário, assim como você


Isso tudo pode ser imaginário, ou parece ser
Pois meu coração não aceita a recusa, ele recusa a aceitar
Da mentira minha mente abusa e abusando da mentira, a verdade não consegue enxergar
A verdade ímpar e especial, a verdade que me deixa voltar a ser normal, ou fingir ser


Eu amo você


Sei que nunca fui nada de mais
Mas já teve o dia em que fui o suficiente
Assim como mais um navio no cais
Eu tive que partir, pois não era o meu lugar especificamente


E você deixou isso bem claro
Disse com todas as letras que eu não fui aquilo que pensou que era
A verdade custa caro
Mas eu paguei tudo e com juros na primavera


Enquanto a primeira flor desabrochava
A primeira lágrima meu rosto manchava
Enquanto o calor se aproximava
Por causa de um vazio frio eu me abraçava


Então não venha dizer que acreditou
Quando meu orgulho disse que nunca te amou
Quando a ira disse que nunca derrubei lágrimas por você
Quando meu corpo revoltado e meu coração machucado disse “eu odeio você”


Pois você sabe que é mentira
É mentira! É mentira droga!
E quer saber a verdade?
Tudo isso não passou de uma brincadeira cheia de maldade...




Disse meu ego ferido quando você se recusou a matar a minha saudade e saciar minha vontade e ver a verdade...
Eu amo você.


Acho que é Hora de Dar TChau!

0 Comentários: