Falta de Instrução

Então o que faço com essa dor no peito?
Com essa vontade de abraço?
Com essa ânsia de arrombar tua casa a torto e a direito?
Me diz agora o que eu faço, o que eu faço?

O que eu faço com todos esses choros?
Com todas essas noites em claro?
Com teus aneis de ouro que rechaço por serem caros?
Me diz agora o que eu faço, o que eu faço?

Então o que eu faço com tuas camisetas esquecidas na gaveta?
Prendo fogo, perco o foco, desisto do jogo, tiro até foto?
O que eu faço com essa vontade de enlaço entre as pernas que me envergonha toda vez que meu corpo sonha e minha mente voa?
Me diz agora o que eu faço, o que eu faço?

Então o que eu faço com teus recados apagados?
Com teus beijos roubados guardados no meu aperto de aço?
Com esse passado já muito passado?
Me diz agora o que eu faço, o que eu faço?

O que eu faço com essa secura em minha boca?
Com esse vazio nos meus braços?
Com essa loucura que já não é mais tão louca?
Me diz agora o que eu faço, o que eu faço?

Perdido no meio do caminho
Carente de carinho
Sozinho, sozinho, pobrezinho
Não sinta pena, é o que peço, não faça cena e me deixe caído aqui no universo.

Como uma estrela cadente
Uma estrela doente, quente que já não brilha.
Uma voz que soa sozinha numa longínqua ilha.
E agora o que eu faço?

Naufrago aqui
Ou percorro o oceano a nado?
Ou me apego e te apago como nunca consegui?
Ou corro feito condenado?

Desisti, desisti!
A respiração já está entrecortada
E minha alma continua inquieta, cansada, abalada, extasiada.
Acertei na certa quando disse que a tua jamais ficaria apaixonada.

Então matei meu coração
Cravei nele uma adaga banhada a escuridão
Preferi a imaculada solidão.
Suas últimas palavras ditas num vazio espaço?
Me diz agora o que eu faço, o que eu faço?


ACHO QUE HORA DE DAR TCHAU ! (:

0 Comentários: