(sem nome)

Ainda passeando pelo meu caderno querido de filosofia, que é claro que eu não uso para esse fim, eu encontrei esse “esboço” de poema...Não tem nome e é meio confuso, mas eu gosto do jogo de palavras...
Espero que tambéém gosteem...
Aaah! Ele deve ter sido escrito entre agosto e setembro desse ano (:

***

Passado
Errado
Príncipe encantado
Não existe “o errado”

Não existe “o certo”
Perto
Não querer
Não existe o “não saber”

Vida
Despedida
O que é essa corrida?
Não existe o “em seguida”

Direito
Esquerda
Perfeito
Não existe dor maior do que a dor de perda

Perder
Ganhar
Sofrer
Não me diga para não chorar
Não me peça para entender

Morrer
Renascer
Segunda chance
Não está ao nosso alcance
Então não me canse

Perguntas
Respostas erradas
Vidas juntas
Vidas caladas
Não existe confusão
É tão simples e claro

Coração
Você pára
Eu não paro
Razão
Não existe terceira opção

É amar
Ou não amar
É escolher e sofrer
Ou não escolher e sofrer

Não existe escolha
Me ame
Ou corra

Acho que é Hora de Dar Tchau!

(:

0 Comentários: