A Menina das Tranças Douradas

Oiiie...
Poema de 07/02/09 (:

A Menina das Tranças Douradas

Voz engasgada
Fala enrolada
Mãos suadas
Pernas cruzadas

Quarto escuro feito madrugada
Menina que ama e não é amada
Se afoga aos poucos em lágrimas salgadas
Lembrando de noites passadas

Hoje ela não quer só amor
Ela quer sentir calor
E estamos no fim de setembro
Acho que é, não lembro

O telefone não vai tocar
Ela se odeia por saber
Por tanto amar
E não esquecer

Caneta entre os dedos
Caderno de história
É de manhã cedo
E ela chora por não perder a memória

Não há carros lá fora
Nem simpáticas senhoras
Não há pessoas em cima da hora
Nem gente que não sabe onde mora

A menina das bochechas rosadas
Das tranças douradas
Da voz fina
Lamenta ser apenas uma menina

Lamenta não dar ao amado
Tudo que ele quer
Talvez o dia ainda não tenha chegado
Da menina virar mulher

Ela tem medo de perde-lo
Mas ela não o tem
Seria tão melhor esquece-lo
E tentar viver sem

Viver sem flores
Sem amores
Sem dores
Sem cores

Mas a menina pegou no sonho
E irá sonhar com ele de novo
Lá fora começa a agitação do povo
E eu nem sequer me movo...

Acho que é Hora de Dar Tchau! (:

0 Comentários: