Ultimato

Oie, tenho aqui mais um poema... Eu realmente gostei dele, tipo... Eu realmente gostei mesmo.
Tá, tá... Acho que vocês já entenderam que eu gostei dele, neh?
Ele está meio confuso, meio maluco...
As palavras não estão assim tão bonitas, mas...
Julgue você...


Ultimato


Sinto aqui dentro que preciso de algo que não tenho
E eu acho que é de ti
Recordado o passado eu venho
E isso me faz lembrar porque do futuro desisti

Aqui dentro está cheio de um vazio silencioso
E estar cheio de nada é doloroso, até perigoso
Me sinto perdida e nostálgica
O que faço da minha vida sem uma solução lógica?

Preciso de um truque de mágica
De um milagre de Deus
O que faço com os teus sentimentos?
O que faço com os meus?

Perda de tempo
É o que me diz o espelho
Sofrimento
É não poder vê-lo

Pois só de estar perto
Já me leva para longe
Pois só achar que pode dar certo
Me faz viver apenas “o hoje”

E aquela história de não viver por amor
Me parece tão chamativa, porém impossível
Vivo sim com a dor
Mas a vida vivida me mostra que tudo é possível

Até esquecer o dono de meus suspiros
Das minhas lágrimas e sorrisos
A lógica não está nos livros
Tão pouco procuro por estar no paraíso

O que quero encontrar
É aquilo que me perdeu
Aquilo que não soube me amar
Aquilo que me esqueceu

Pois o amor maior
Não está ao seu lado
Não está ao seu redor
Está em um lugar trancado

Pedindo para sair
Para encontrar aquilo que te faz viver
E sem pedir, sem saber
Eu libertei o amor que me levou até você

Quem irá me desprender?
Me desprender de você
E de todo o amor que me deu
Mesmo sem saber
Que o amor me escolheu?
Me escolheu para ti
Apenas para ti.
Vai ficar ou vai fugir?

Espero que tenham gostado, mesmo...
hahahahha


É hora de dar Tchau!


0 Comentários: